Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
  

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes

Calendário Fresinbra 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Ferreoclipping

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

Ferrovia Norte-Sul inaugura “Open access” no Brasil - 5 Mar. 2015

Novos pontos de venda de passagens do trem Vitória a Minas - 3 Mar. 2015

Passagens do trem Vitória - Belo Horizonte têm reajuste - 2 Jan. 2015

Metrô de Salvador entra em operação experimental - 11 Jun. 2014

Trem Vitória - Belo Horizonte oferece desconto de 20% nas Festas, Férias e Carnaval - 5 Nov. 2013

“Trens do Brasil” - série de reportagens da TV Record - 22 Jul. 2013

Memorável Trem de Ferro - Domingo - na CNT - 14 Jul. 2013

EFVM vai dobrar capacidade do trem de passageiros durante férias de Julho - 27 Jun. 2013

  

Bibliografia
braziliana

Enciclopédia dos municípios brasileiros - 18 Mar. 2015

Grande sertão: veredas - 29 Out. 2014

Itinerário de Riobaldo Tatarana - 27 Out. 2014

Notícia geral da capitania de Goiás em 1783 - 26 Out. 2014

Memórias do desenvolvimento - 19 Out. 2014

Preexistências de Brasília - 13 Out. 2014

Viagem pela Estrada Real dos Goyazes - 9 Out. 2014

Francesco Tosi Colombina - 3 Out. 2014

Estrada Colonial no Planalto Central - 27 Set. 2014

Chegou o governador - 12 Set. 2014

Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid - 3 Out. 2013

  

Byteria

  
   

Brasília
Asa Norte


 
Flavio R. Cavalcanti

Os espaços entre as quadras de uma mesma faixa (100, 200, 300) são — alternadamente — vias de trânsito (CLN), ou espaços comunitários (EQN).

Em conjunto, são "corredores" de ventilação transversais às vias norte-sul. Calçadas leste-oeste dão passagem da L-2 à W-3 Norte — não fazendo diferença, para o pedestre, se cada trecho é "via de trânsito" ou "espaço comunitário".

Outros espaços comunitários interrompem a L-1 (EQN 200/400) e a W-1 (EQN 100/300).

Espaços Comunitários e/ou de Vizinhança

Na Asa Norte, as entrequadras (EQN) 100, 200 (par + 1) e 300 (ímpar + 1) permanecem baldias.

Já há alguns anos são públicas tentativas de alterar a destinação (e o gabarito?) dessas Entre-Quadras, dando liberdade a empreendimentos imobiliários. Estarão os lotes já vendidos, dentro da legislação original, e os empreendimentos em compasso de espera? A essas tentativas, com frequência correspondem reações da comunidade, pressionando órgãos e entidades públicas para preservar a destinação original.

  • Não existem espaços similares nas "600" (SGAN), nem nas "900" (SEPN).

  • Nas SQN 400 (ímpar + 1), esse espaço é ocupado pela via única de acesso a duas quadras (antigamente chamadas "quadras geminadas"). Na prática, portanto, o espaço é maior, e as primeiras SQN (403 a 406) já surgiram com 16 blocos residenciais, cada — ao invés dos 11 existentes nas primeiras SQS 100, 200 e 300 da Asa Sul.

  • As Entre-Quadras 500 (ímpar +1) — que na Asa Sul são estacionamentos públicos com passagens W-2 / W-3 (tanto para carros como para pedestres) — não existem na Asa Norte. É difícil perceber se estão edificados "provisoriamente", ou "definitivamente" — em vários casos, até com cercas.

  • As Entre-Quadras "700 / ímpar + 1" — que na primeira metade da Asa Sul são praças — na Asa Norte são percebidas como áreas não-edificadas apenas na estreita faixa das SCRN, entre a W-3 e a W-3½. Na faixa residencial (SHIGN), junto à W-4 Norte, há poucos indícios de Entre-Quadras bem definidas.

As EQN 200/400 dividem a L-1 em 4 trechos, com creches, jardins de infância, agência postal, delegacia. Já a W-1 foi dividida em apenas 2 trechos (EQN 100/300).

As EQN 300 e 500 (par + 1) são "ilhas" na ponta das CLN 300 junto à W-2 e à W-3 Norte, sendo ocupadas por super-mercados, mini-shoppings, prédios de escritórios, e até lanchonetes fast-food — o mesmo quanto às EQN 400 (par + 1), na extremidade das CLN 400 junto à L-2.

   

Ferreofotos

• Viagem no trem Barrinha em 1994 (vídeo) - 30 Mar. 2015

• Locomotiva BB45-2 nº 887 EFVM - 19 Mar. 2015

• Locomotiva BB40-9WM nº 1157 EFVM - 7 Fev. 2015

• Locomotiva “Velha Senhora” nº 353 da EFCB - 22 Dez. 2014

• Cabine de sinalização da Sorocabana em Boituva - 22 Dez. 2014

• Cabine de sinalização da EFCB em Cruzeiro - 21 Dez. 2014

• Cabine de sinalização da CPEF em Jaú - 20 Dez. 2014

• A primeira estação ferroviária de Santa Maria (RS) - 3 Nov. 2014

• Locomotivas B12 na SR6 RFFSA - 2 Nov. 2014

• MX620 nº 2702 na nova pintura Ferroeste - 15 Out. 2014

  

Ferrovias

• Para uma história do trem Barrinha - 30 Mar. 2015

• Estações da CPEF em 1960 - 13 Jan. 2015

• AMVs produzidos no Brasil pela Jaraguá - 27 Dez. 2014

• Produção de vagões e locomotivas no Brasil - 1971-2014 - 27 Dez. 2014

• Cabine de sinalização da EFVM em Governador Valadares - 21 Dez. 2014

• Cabine nº 3 da Central do Brasil - Engenho Novo - 19 Dez. 2014

• Pátio da Ferrovia Norte-Sul em Anápolis - 12 Dez. 2014

• Cronologia dos trechos do tronco ferroviário sul (TPS) - 6 Dez. 2014

• Viagem de inspeção ao eixo ferroviário São Paulo - Porto Alegre em 1981 - 6 Dez. 2014

  
Oeste Asa Norte Leste
SEPN
"900"
 Via 
SCRN +
SHIGN
"700"
   Via   
"500"
Via
SQN
"300"
 Via 
SQN
"100"
 Via 
SQN
"200"
 Via 
SQN
"400"
 Via 
SGAN
"600"
Via de Ligação
 
N5
Eixo
Rodoviário
 
 
 
 
N5
     
 W-3 
W-3½
 
 
 
 
 
 
         
 
L-2
 
 
 
 
 
 
 
 
W-4
W-5

 
 
 
 
CRLN
                    CLN                  CLN
916
716
715
516
515
W-2
316
EQN
116
216
EQN
416
415
 
EQN
W-1
 
 
CLN
CLN
L-1
915
315
115
215
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
Parque
Olhos
d'Água
914
714
713
514
513
W-2
314
114
214
 
EQN
CLN
CLN
913
313
113
213
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
912
712
711
512
511
W-2
312
112
212
EQN
412
411
612
 
EQN
CLN
CLN
L-1
 
911
311
111
211
611
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
 
910
710
709
510
509
W-2
310
110
210
410
409
610
 
EQN
CLN
CLN
 
909
309
109
209
609
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
 
908
708
707
508
507
W-2
308
EQN
108
208
EQN
408
407
608
 
EQN
W-1
CLN
CLN
L-1
 
907
307
107
207
607
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
 
906
706
705
506
505
W-2
306
106
206
406
405
606
 
EQN
CLN
CLN
 
905
305
105
205
605
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
 
904
704
703
504
503
W-2
304
104
204
EQN
404
403
604
 
EQN
CLN
CLN
L-1
 
903
303
103
203
603
 
CRLN
EQN
CLN
EQN
EQN
CLN
 
902
702
502
W-2
302
102
202
402
602
 
Via
          Via                              CLN
CLN
 
 
901
SRTVN
SMHN - Hospitais
W-1
SMHN
SBN / SAN
N-4
 
N-3
N-3
N-3
 
 
SCN
SCN - Setor Comercial Norte
SBN / SAN
 
N-2
N-2 — Via de serviço
Estação
Rodoviária
N-2
N-2
SHN - Hotéis
SHN - Hotéis
 
SDN
Setor Cultural Norte
 
N-1 — Eixo Monumental
N-1 — Eixo Monumental
Torre TV
 
 
 
 
 
S-1 — Eixo Monumental
S-1 — Eixo Monumental
Oeste Asa Sul
[ mais... ]
Leste
 
Quadras (residenciais) e Setores (públicos)
  
Área comunitária / vizinhança: clubes, cinemas, quadras esportivas, templos e igrejas
 
Vias locais (40 km/h)
 
Vias secundárias (60 km/h) – Exceto W-4 / W-5 (50 km/h), N-2, N-3 (?) e Eixão (80 km/h)
  

Vias de Comércio Local

As transversais leste-oeste são defasadas, evitando a criação de vias diretas da L-2 até a W-3 Norte — o que resultaria em trânsito intenso no interior das áreas residenciais.

Assim, as CLN 400 (par + 1) alinham-se com as CLN 300 (par + 1) — mas para ir de uma a outra é necessário ziguezaguear pelas CLN 100-200 (ímpar + 1), que oferecem passagem por baixo do Eixo Rodoviário; e pelas vias L-1 e W-1 Norte. Estas duas, por sua vez, também são interrompidas.

A mensagem é: — "Mantenha-se nas vias secundárias (60 km/h: Eixos laterais, L-2, W-3), enveredando pelas vias locais (40 km/h: CLN, L-1, W-1) apenas nas proximidades do destino".

  • As vias de acesso (20 km/h, dentro das quadras) não dão passagem para nenhum outro lugar.

  • A via principal (80 km/h: pista central do Eixo) é ideal para entrar e sair da cidade, ou ir de uma Asa à outra.

Referência

16 – Quanto ao problema residencial, ocorreu a solução de criar-se uma seqüência contínua de grandes quadras dispostas, em ordem dupla ou singela, de ambos os lados da faixa rodoviária, e emolduradas por uma larga cinta densamente arborizada, árvores de porte, prevalecendo em cada quadra determinada espécie vegetal, com chão gramado e uma cortina suplementar intermitente de arbustos e folhagens, a fim de resguardar melhor, qualquer que seja a posição do observador, o conteúdo das quadras, visto sempre num segundo plano e como que amortecido na paisagem (fig. 13). Disposição que apresenta a dupla vantagem de garantir a ordenação urbanística mesmo quando varie a densidade, categoria, padrão ou qualidade arquitetônica dos edifícios, e de oferecer aos moradores extensas faixas sombreadas para passeio e lazer, independentemente das áreas livres previstas no interior das próprias quadras (fig. 8).
                                                           Lúcio Costa, Relatório do Plano Piloto de Brasília


   

Acompanhe

  
Vias e Setores do Plano Piloto de Brasília
Água Mineral EPIA N5 Eixo
Rodo-
viário
N5 L4
Norte

















L4
Sul
Av.
Nações
Clubes Lago
Noroeste Camping 916
a
902
W4
e
W5
716
a
702
W3
e
W3½
516
a
502
W2 316
a
302
W1 116
a
102
216
a
202
L1 416
a
402
L2 612
a
602
Campus
da UnB
SMU

SAAN
SRTVN SMHN - Hospitais SMHN SBN / SAN N4
N-3 N-3 N3 Embaixadas
  EPAA SCN SCN - Comercial Norte SBN / SAN
SMU Autódromo
Esportes

GDF
N2     N2 — Via de serviço Plata-
forma
Rodo-
viária

e
Estação
Central
do
Metrô
N2 N2
  SHN - Hotéis SHN - Hotéis   SDN
(CNB)
Cultural Norte Ministérios Planalto
N1 — Eixo Monumental N1 — Eixo Monumental
Ferro-viária Cruzeiro | Memorial | Buriti | Convenções | Torre TV | Fontes Esplanada            Congresso    
Estrutural S1 — Eixo Monumental S1 — Eixo Monumental
SIA Câmara
e
SIG



Cruzeiro

Sudoeste

Octogonal
EPIG TJDFT
SIG
S2 SHS - Hotéis W3 SHS - Hotéis   SDS
(Conic)
Cultural Sul L2 Ministérios STF
Parque
da
Cidade
    S2 — Via de serviço S2 S2
901
a
916
W4
e
W5
SCS SCS - Comercial Sul Eixo
Rodo-
viário
SBS   SAS 601
a
616
Embaixadas
S3 S3 S3
SRTVS SMHS - Setor Médico Hospitalar SBS L1 SAS
Campo da Esperança 702
a
716
502
a
516
W2 302
a
316
W1 102
a
116
202
a
216
402
a
416
S4 - ligação Av. das Nações (L4) - Setor Policial Sul S4 - ligação Av. das Nações - Setor Policial
Asa Norte | Centro | Asa Sul
Este menu é uma apresentação esquemática, apenas para dar uma idéia geral. Está fora de escala, distorcido, incompleto, e contém várias inexatidões.
Consulte os mapas de cada Via ou Setor, para uma visão mais correta.
Vias e Calçadas - a trama viária
Eixo Rodoviário | Transversais | Corredores leste-oeste | Calçadão, passarelas e acesso | Metrô | Galeria dos Estados | Cebolão Sul | Cebolão Norte
Vias de Brasília e Distrito Federal
Eixo Monumental | Eixo Rodoviário | Vias locais do Plano Piloto
EPIA: espinha dorsal | EPCT - Contorno da bacia do Paranoá | Estradas Parque | Vias de acesso
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade