Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
  
   
   
Agenda do Samba e Choro
  

Referências

O nome da rosa. Umberto Eco, Ed. Record, 1986

Lemos Brito, José Gabriel de. Medidas e pesos durante o regime colonial. in Pontos de partida para a história econômica do Brasil. 3a. ed. São Paulo: Editora Nacional; [Brasília]: INL, 1980, p. 352-355. (Brasiliana; v. 155)

Ma. Eugenia Cortés I. y Fco. Pablo Ramírez G. Rescate de antiguas medidas iberoamericanas

Museu virtual de metrologia - Ipem-SP

Tabela de medidas agrárias não decimais - Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA)

Tabelas do Manual do ITR 2004 (2003)

Ato Declaratório Ambiental (suspenso) Ibama – cf. site do Senar

Caso 1 - Trabalho técnico - PGE-SP

Manual de Redação e Estilo - O Estado de S. Paulo

Bibliografia
braziliana

Grande sertão: veredas - 29 Out. 2014

Itinerário de Riobaldo Tatarana - 27 Out. 2014

Notícia geral da capitania de Goiás em 1783 - 26 Out. 2014

Viagem pela Estrada Real dos Goyazes - 9 Out. 2014

Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid - 3 Out. 2013

  

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Bibliografia
Ferroviária

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

• Viagem pitoresca e histórica ao Brasil - Jean Baptiste Debret - 15 Mai 2013

• Mad Maria - Marcio Souza - 2 Abr 2013

• Estrada de Ferro do Corcovado: 100 anos de eletrificação - Memória da Eletricidade - 22 Mar 2013

• Corcovado: a conquista da montanha de Deus - 16 Mar 2013

• Reconstrução da Estrada de Ferro do Corcovado - EFC - 6 Mar 2013

• Machado de Assis e a Administração Pública Federal - 16 Set. 2012

  

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes

Calendário Fresinbra 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Ferreoclipping

Metrô de Salvador entra em operação experimental - 11 Jun. 2014

Trem Vitória - Belo Horizonte volta a circular - 2 Jan. 2014

Trem Vitória - Belo Horizonte oferece desconto de 20% nas Festas, Férias e Carnaval - 5 Nov. 2013

“Trens do Brasil” - série de reportagens da TV Record - 22 Jul. 2013

   

Medidas
Com quantas braças
se perfaz uma légua


 
Flavio R. Cavalcanti
Medidas antigas | Moedas antigas

Traduzir quantidades indicadas em documentos da época do Império é atividade de risco, uma vez que não havia padronização das medidas e, quando explicadas, referiam-se a outras medidas igualmente não-padronizadas.

Tampouco havia padronização de linguagem, ou lógica na forma como era empregada. Em diversos textos, p.ex., áreas são indicadas em "braças", e até em "braças lineares". Em outros, com freqüência pode-se duvidar se a medida indica "léguas quadradas" ou "um quadrado de tantas léguas de lado" (como era prática em textos norte-americanos).

Complementos hoje associados a determinadas medidas — p.ex.: "alqueire paulista", ou "braça de sesmaria" — podiam estar subentendidos, ou ainda não terem sido adotados, conforme a época, a região e o autor.

Além disso, medidas mudavam — ou tentou-se mudá-las —, e não é garantido que os valores adotados atualmente sejam os mesmos de todas as outras épocas, regiões e autores.

Duas medidas

A légua e a braça são as duas medidas mais encontradas em leis, relatórios e outros textos do império sobre terras, colonização e imigração.

Raramente aparecem acompanhadas de qualquer complemento. Uma vez que outras medidas (quando aparecem) referem-se a uma delas, elas são a base para a compreensão do sistema de medidas agrárias da época.

Chama atenção, de imediato, a enorme desproporção entre a braça e a légua. Quer se considere a légua da época como 2.400 ou 3.000 braças, a relação é o dobro ou o triplo da relação entre o metro e o milímetro, por exemplo.

Essa desproporção reflete a relação entre os domínios do dono da terra — senhor absoluto de léguas e léguas, ("da porteira para dentro" o direito público não entrava, portanto não havia direitos civis, ou cidadania) — e as braças autorizadas ao cultivo do meeiro, agregado, colono etc.

Ao incentivarem-se projetos de imigração — sob a tutela de um senhor (que montava ou fazia negócio com uma empresa), ou sob tutela direta do Estado — permanecerá a desproporção entre as léguas facilmente concedidas ao empresário e as braças trabalhosamente acessíveis ao imigrante.

Selva de medidas

Respira-se aliviado, observando a multiplicidade de medidas eliminadas pela adoção do sistema métrico decimal — onde existe uma só medida (padronizada) para cada tipo de aplicação (comprimento, área, volume, peso), e é fácil de calcular de cabeça: 1 quilômetro tem 1.000 metros; 1 litro tem 1.000 mililitros, etc.

Nada poderia estar mais longe da realidade — quando o assunto é terra.

Passados 152 anos da adoção do sistema métrico decimal (1862), e 115 anos da introdução do registro Torrens (1890) , cartórios ainda registram terras mediante descrições vagas e imprecisas, a Justiça queima pestanas sobre tantas braças de sesmaria para a esquerda X tantas léguas de 3.000 braças à direita, e órgãos oficiais emitem tabela sobre tabela tentando se adaptarem a mais de 50 unidades sem existência legal.

Medida Braças Metros Valor
Braça
2 varas
= 10 palmos
 
2,20 m
Braça quadrada
100 palmos quadr.
 
4,84 m²
Légua de sesmaria
3.000  
 
6.000,0 m
[6.600 m
]
Légua de 18 ao grau
2.810,7
   
Légua de 20 ao grau
2.529,7
   
Légua de 25 ao grau
2.023,7
   
Légua métrica
1.818,2
 
4.000 m
Fonte: Lemos Brito, José Gabriel de.
Medida Braças Metros Valor
Braca    
219.13 cm
Fonte: Ma. Eugenia Cortés I. y Fco. Pablo Ramírez G.
Medida Braças Metros Valor
Vara: 1/36.366.265,45 do meridiano terestre  
(1,10 m)
Braça: 2 varas    
(2,20 m)
Milha: 841 3/4 braças    
(1.851,85 m)
Legoa: 3 milhas    
(5.555,55 m)
Geira
20 x 20
(44 x 44)
(1.936 m²)

Fonte: Relatório sobre o melhoramento do systema de pezos e medidas e monetario, apresentado ao Ilmº e Exmº Senhor Candido José de Araújo Viana, Ministro e Secretário d'Estado da Repartição da Fazenda; pela comissão para este fim nomeada por decreto de 8 de janeiro de 1833. Rio de Janeiro, Typographia Nacional, 1834. Museu virtual de metrologia - Ipem-SP

Medida Braças Metros Valor
Braça    
1,8288 m
Acre    
0,404686 ha
Milha (US e UK)    
1609,344 m
Milha quadrada    
258,998811 ha
Township    
9323,957197 ha

Fonte: Conversor de medidas - Museu virtual de metrologia - Ipem-SP

Medida Braças Metros Valor
Braça Linear
(todas as UFs)
 
2,20
-
Braça Quadrada
(todas as UFs)
-
2,20 x 2,20
0,000484 ha
(4,84 m²)
Braça de Sesmaria
(Rio Grande do Sul)
1 x 3.000
2,20 x 6.600
1,45 ha
Légua Linear
(PA,MA,PI,BA )
-
6.000
-
Légua Linear
(RS,RJ,GO,TO)
3.000
6.000
[6.600]
-
Légua Linear
(CE,RN)
2.400
5.280
-
Légua Linear
(todas as UFs)
-
6.000
-
Légua Quadrada
(todas as UFs)
-
6.000 x 6.000
3.600,00 ha
Légua Quadrada
(PA,MA,PI,BA,RJ,RS,GO,TO)
-
6.000 x 6.000
[6.600 x 6.600]
4.356,00 ha
Geira (Leira)
20 x 20
44 x 44
0,19 ha
Fonte: Tabela de medidas agrárias não decimais - Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA)
Remissão: Serviço de Estatística da Produção, Ministério da Agricultura - Setembro/1946
(Informação preparada em novembro de 1996 por Wincar Goes Teixeira,
Engº. Agrº. dos Serviços Gerais de Planejamento e Coordenação do INDA).
http://www.mda.gov.br/arquivos/TABELA MEDIDAS AGRÁRIAS NÃO DECIMAIS.pdf
Medida Braças Metros Valor
Braça quadrada  
2,20 x 2,20
(4,84 m²)
Légua quadrada  
6.000 x 6.000
3.600 ha  
"A braça linear corresponde a 2,20 m, e a légua linear corresponde a 6.000 m".
Fonte: Tabelas do Manual do ITR 2004:
http://www.receita.fazenda.gov.br/Publico/itr/2004/TabelasManualITR2004.doc
Medida Braças Metros Valor
Braça Linear
---------
2.20
---------
Braça Quadrada
---------
2.20 X 2.20
0,000484 ha
Légua de Sesmaria
3000 X 3000
6.600 X 6.600
4.356,00 ha
Légua Linear
2400
5.280
--------
Légua Linear
---------
6.000
---------
Légua Quadrada
----------
6.000 X 6.000
3.600,00 ha

Fonte: Ato Declaratório Ambiental (suspenso) Ibama – cf. site do Senar

Medida Braças Metros Valor
Braças    
1,8288 m
Braças quadradas    
3,052 m²
Braças de sesmaria    
14.520 m²
Fonte: Eduardo Martins. Manual de Redação e Estilo. O Estado de S. Paulo. Ed. Moderna, 2000 (3ª ed.)
http://www.estadao.com.br/manual/pesos.htm
Medida Braças Metros Valor
Braça s.f. Medida correspondente ao comprimento de dois braços abertos (2,2 m).
2,2 m
Braça / Unidade de comprimento, de 7 pés (1,83 m, mais ou menos), usada na Inglaterra para indicar a profundidade da água. (Usada também em outros países).
1,8288 m
Braça quadrada / Medida de superfície (usada ainda em algumas regiões do Brasil) equivalente a 3,052 m².
3,052 m²
Jeira / s.f. Medida de terreno que varia de 9 a 36 hectares, conforme o país. / Terreno que uma junta de bois podia lavrar num dia.  
Légua s.f. Medida itinerária antiga, de valor variável. // Légua quilométrica, légua de 4 km. // Légua marítima, vigésima parte do grau, contada num círculo máximo da terra e que vale 3 milhas ou cerca de 5,556 km. // Légua terrestre, ou légua comum, légua de 25 ao grau, isto é, de 4,445 km. // Légua geométrica, de 6 km.  
Fonte: Pequeno Dicionário Enciclopédico Koogan Larousse. Editoria de Antônio Houaiss. Paris / Rio de Janeiro, 1980.
   

Ferreofotos

• Canhão ferroviário e vagão-peça - 26 Out. 2013

• Locomotiva RS3 da EFCB / RFFSA - 25 Out. 2013

• U22C | MX620 | G8 BB | GL8 | U5B - 22 Out. 2013

• As locomotivas MX620 - 22 Out. 2013

• O desfile da locomotiva Baronesa na Av. Rio Branco, em 1934 - 16 Out. 2013

• As locomotivas suecas da EF Rio do Ouro - 13 Out. 2013

• Locomotivas U20C “Namibianas” em operação na FCA - 23 Set. 2013

• Apresentação da última pintura Fepasa em 1995 - 18 Set. 2013

• Apresentação da locomotiva “Tentugal” em 1995 - 14 Set. 2013

• A viagem da “Baratinha” n° 502 em 1995 - 13 Set. 2013

  

Ferreoclipping

Metrô de Salvador entra em operação experimental - 11 Jun. 2014

Trem Vitória - Belo Horizonte volta a circular - 2 Jan. 2014

Trem Vitória - Belo Horizonte oferece desconto de 20% nas Festas, Férias e Carnaval - 5 Nov. 2013

“Trens do Brasil” - série de reportagens da TV Record - 22 Jul. 2013

  

Ferreomodelismo

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

• Como construí minha própria locomotiva - 28 Set. 2013

• Miniaturas realmente a vapor - 28 Set. 2013

• Despejo no Modelódromo do Ibirapuera - 20 Set. 2013

• Revista Centro-Oeste nº 96 online - 14 Set. 2013

• Revista Centro-Oeste nº 1 online - 10 Set. 2013

• Vagões prancha Phoenix (1992) - 3 Set. 2013

• Vagão madeireiro Phoenix (1991) - 3 Set. 2013

  

Byteria

  
  

Ferrovias

• Cronologia, cidades e pátios da Ferrovia Norte-Sul - 24 Mai. 2014

• Trem das Termas - 17 Mai. 2014

• A reativação da EFMM em 1981 - 7 Abr. 2014

• A fábrica de locomotivas Villares- 6 Abr. 2014

• Locomotivas GMSA GT18MC e GT26MC Spoornet Tração - 7 Mar. 2014

Acompanhe

O uso da terra nas ideias de interiorização da capital
Hipólito | Bonifácio | Tavares Bastos| Rebouças | Rui Barbosa | Glicério | Township à brasileira | Medidas | O exemplo americano
Brasília nos planos ferroviários (DF)
Ferrovias concedidas do plano de 1890 | EF Tocantins | Cia. Mogiana | Ferrovia Angra-Catalão | EF Goiás | Ferrovia Santos - Brasília
O prolongamento da Estrada de Ferro Central do Brasil | A ferrovia da Cia. Paulista | Ferrovias para o Planalto Central | Documentação
Brasília e a ideia de interiorização da capital
Varadouro | Hipólito | Bonifácio | Independência | Vasconcelos | Império | Varnhagen
República | Cruls | Café-com-leite | Marcha para oeste | Constitucionalismo | Mineiros | Goianos
CC | A origem da “história” | Ferrovias para o Planalto Central
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
Sobre o site Centro-Oeste | Contato | Publicidade | Política de privacidade