Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
Movimentação de terra para encaixar no terreno a plataforma Rodoviária de Brasília e criar o terrapleno da Esplanada dos Ministérios
Movimentação de terra para aplainar o retângulo da Rodoviária (encaixada entre os taludes em primeiro plano) até o Congresso Nacional. O "testemunho" de terra marca o ponto zero — cruzamento dos eixos Monumental e Rodoviário — e indica o nível anterior do terreno. Foto: Mário Fontenelle / Arquivo Público do DF / Digitalização: Augusto Areal [ The City of Brasilia / Info Brasília ].

Referências

Lúcio Costa
Relatório do Plano Piloto
de Brasília

9 – (...) A aplicação em termos atuais, dessa técnica oriental milenar dos terraplenos, garante a coesão do conjunto e lhe confere uma ênfase monumental imprevista (fig. 9). Ao longo dessa esplanada — o Mall dos ingleses —, extenso gramado destinado a pedestres, a paradas e a desfiles, foram dispostos os ministérios e autarquias (fig. 10). (...)

   

Plataforma Rodoviária de Brasília
Técnica oriental milenar
dos terraplenos


 
Flavio R. Cavalcanti - Dez. 2013

Sucessivos patamares de terreno, aplainado em degraus, criaram a base do projeto urbanístico da Esplanada dos Ministérios e da praça dos Três Poderes.

Do lado oeste, o patamar da Esplanada começa em anfiteatro — encabeçado pela via de ligação entre os setores hoteleiros, em nível mais alto, e delimitado lateralmente pelos setores de diversões.

A Plataforma Rodoviária encaixa-se nesse anfiteatro, ocultando a intensa movimentação de ônibus que chegam e partem.

«» ª •’ — “”
   

Carta de Lúcio Costa

11 Dez. 1958 — O arquiteto Lúcio Costa, autor do Plano-Piloto de Brasília, escreve ao presidente da Novacap a seguinte carta, a propósito da marcha de construção da futura capital:

«Prezado amigo dr Israel Pinheiro: Noto que os "técnicos" disto e daquilo, inclusive derrotismo e oposição, andam ultimamente preocupados com o vulto dos movimentos de terra realizados em Brasília, por onde se vê que ainda não puderam ler, ou compreender, o que leva mais tempo, o texto elucidativo do Plano-Piloto adotado.

A característica desse plano sempre consistiu no deliberado cruzamento, em níveis diferentes, dos dois eixos que constituem a estrutura urbana, utilizando-se a terra removida para esse fim na construção das plataformas da Esplanada dos Ministérios e Autarquias e da Praça dos Três Poderes, bem como nas cortinas laterais dos setores bancários e comercial. Feito isto, e construído o amplo viaduto central, o arcabouço urbano estará definido e a cidade poderá então crescer e tomar corpo com o correr dos anos, sem qualquer impedimento.

Urbanismo o que se refere a urbs [i], não o "continental ou interplanetário", é precisamente isto: empreender desde logo as obras fundamentais, concebidas em função do futuro e de modo tal que a ordenação clara e harmônica do partido adotado se revela, de fato, uma decorrência delas.

Não se está a fazer em Brasília uma capital de província, mas a nova capital de um País que ainda será uma grande nação.»

Testemunho da movimentação de terra para encaixar a plataforma Rodoviária de Brasília entre dois taludes
Foto: Mário Fontenelle
Plataforma Rodoviária de Brasília
Marco Zero | Ônibus | Metrô | Diversões | Cultura | Hall | Mezzanino | Descanso | Tatu | Invisível | Terrapleno | Construção

Exibir mapa ampliado
     

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade