Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
Locomotiva a vapor nº 339 da RMV na estação ferroviária de Belo Horizonte
Locomotiva a vapor nº 339 da Rede Mineira de Viação na Estação Central de Belo Horizonte. Foto: arquivo da família de Lucas Lopes.
Embora a legenda do livro indique década de 1930, a 339 só foi construída em 1941, nas oficinas da ferrovia em Divinópolis.

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Bibliografia
braziliana

Enciclopédia dos municípios brasileiros - 18 Mar. 2015

Grande sertão: veredas - 29 Out. 2014

Itinerário de Riobaldo Tatarana - 27 Out. 2014

Notícia geral da capitania de Goiás em 1783 - 26 Out. 2014

Memórias do desenvolvimento - 19 Out. 2014

Preexistências de Brasília - 13 Out. 2014

Viagem pela Estrada Real dos Goyazes - 9 Out. 2014

Francesco Tosi Colombina - 3 Out. 2014

Estrada Colonial no Planalto Central - 27 Set. 2014

Chegou o governador - 12 Set. 2014

Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid - 3 Out. 2013

  

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Campos do Jordão
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem da Mantiqueira
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

São Paulo - Santos
Cruzeiro - São Lourenço
Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes

Calendário 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Ferreoclipping

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

  

Bibliografia

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• História do transporte urbano no Brasil - 19 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Batalhão Mauá: uma história de grandes feitos - 1º Dez. 2014

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

• A Era Diesel na EF Central do Brasil - 13 Mar. 2014

• Guia Geral das Estradas de Ferro - 1960 - 13 Fev. 2014

• Sistema ferroviário do Brasil - 1982 - 12 Fev. 2014

   

braziliana: Brasília, Brasil
Memórias do desenvolvimento


 
Flavio R. Cavalcanti - 19 Out. 2014

Memórias do desenvolvimento
Lucas Lopes
Memória da Eletricidade
Rio de Janeiro, 1991

Lucas Lopes foi ator de relevo nas principais iniciativas do chamado “desenvolvimentismo” brasileiro do pós-guerra, — a seu ver, inspirado no New Deal de Roosevelt, — com crescente participação do Estado como indutor, ordenador e investidor em setores essenciais à autonomia econômica e à industrialização do país.

Participou da Mobilização Econômica de Minas Gerais para o esforço de guerra, da elaboração do Plano Geral para o Aproveitamento do Vale do São Francisco, do Plano de Eletrificação de Minas Gerais, do “binômio” Energia e Transportes do governo de JK em Minas, da criação da Cemig, do planejamento de Furnas, da Comissão Mista Brasil-Estados Unidos, da elaboração e implementação do Plano de Metas de JK em âmbito nacional, do Conselho de Desenvolvimento, e da transformação do recém-criado BNDE em motor do projeto de industrialização do país.

   
Capa do livro “Memórias do desenvolvimento”, de Lucas Lopes
Capa do livro “Memórias do desenvolvimento”, de Lucas Lopes

O depoimento de Lucas Lopes foi tomado ao longo de 3 anos, por uma equipe do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Mas não se trata de uma narrativa espontânea, fruto das escolhas e esquecimentos do entrevistado. A equipe pesquisou todos os temas a serem abordados e estabeleceu um roteiro deliberado, através da história do período, abrangendo tanto as atividades quanto os relacionamentos técnicos e políticos na trajetória de Lucas Lopes.

Foram feitas 28 horas de gravação com o Lucas Lopes, em três etapas.

Inicialmente (1987-1988), para o projeto “Memória do setor de energia elétrica”, com técnicos do setor, — Lucas Lopes incluído (Jan.-Mar. 1988), — além de antigos membros da assessoria econômica de Vargas e parlamentares atuantes na década de 1950 [Programa de história oral da eletricidade; catálogo de depoimentos. Centro da Memória da Eletricidade do Brasil, Rio de Janeiro, 1990].

Decidida a transformação do depoimento de Lucas Lopes em livro, novas entrevistas foram realizadas no final de 1989 e novamente em Ago. 1990, aprofundando outros aspectos de sua trajetória, até tornar-se ministro da Fazenda de JK e, após o enfarte, retirar-se para o setor privado.

Os últimos depoimentos foram dados quando a edição do livro já estava em andamento, e Lucas Lopes informou que tinha decidido falar sobre os momentos pessoalmente mais dolorosos, no Ministério da Fazenda (capítulo 7).

A edição em livro colocou o depoimento em ordem cronológica, com notas de pé-de-página esclarecendo cada pessoa citada, cada livro, relatório e cada acontecimento. O Índice onomástico, ao final, facilita acompanhar cada tópico ao longo do tempo.

Parece ter servido de “fio condutor” ao livro de seu filho Rodrigo Lopes: Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK.

«» ª … •’ — “”
 
Cronologia esquemática
Brasil Minas   Lucas Lopes
Vargas

1930
a
1945
Gustavo Capanema 1927+ EFOM - desenhista
1932 RMV - engenheiro
Benedito Valadares 1940 CAEEB
1942 Sec. Agricultura, Indústria e Comércio MG
  coord. Mobilização Econômica MG
Dutra   1946 Sec. Viação e Obras Públicas MG
  prof. catedrático Geografia Econômica da Fac. Ciências Econômicas da Universidade de Minas Gerais
  part. Comissão do Vale do São Francisco, chefiando a equipe que preparou o Plano Geral para o Aproveitamento do Vale do São Francisco, apresentado ao Congresso em 1950.

campanha JK em MG elaboração do plano
Binômio Energia e Transportes
Vargas JK

(1951-1955)
formulação do plano de eletrificação MG.
pres. holding Centrais Elétricas de Minas Gerais (Cemig), criada em setembro do mesmo ano
part. Comissão Mista Brasil-Estados Unidos [1951-1953]
Cons. Adm. BNDE, Jun. 1952
Café FIlho
Carlos Luz
Nereu Ramos
MVOP - 1954-1955, Café Filho.

MVOP - 1955-1956, Nereu Ramos
campanha JK dir. equipe do Plano de Metas
JK

1956-1961
presidente do BNDE, acumulando sec.-exec. Conselho do Desenvolvimento
Min. Fazenda, 1958-1959
titular do 4º Ofício de Imóveis do Rio de Janeiro.
Em setembro de 1959, ajudou a fundar a Consultec.
João Goulart Em 1962, passou a trabalhar para a Hanna.
Fonte: http://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/biografias/lucas_lopes
     

Índice

Introdução

Cap. 1 – À sombra da Escola de Minas

  • A família de João Marinheiro
  • Chico Lopes, o engenheiro historiador
  • O casarão da rua Direita
  • O Colégio Arnaldo
  • A engenharia e o jornalismo
  • O Batalhão João Pessoa
  • A campanha pró-glória

Cap. 2 – Na ponta dos trilhos

  • As estradas de ferro mineiras
  • A oficina de Divinópolis
  • Os bondes da CAEEB
  • A Estrada de Ferro Brasil-Bolívia
  • A criação da Vale do Rio Doce

Cap. 3 – O secretário de Estado

  • Valadares, Israel e Juscelino
  • A Cidade Industrial
  • A escuridão da noite mineira
  • A Coordenação da Mobilização Econômica
  • A guera e a economia mineira
  • Quem deve ser o agente econômico?
  • O fim do Estado Novo em Minas
  • A campanha do PSD mineiro

Cap. 4 – O engenheiro planejador

  • A geografia econômica e a Comissão Poli Coelho
  • O São Francisco, os políticos e os técnicos
  • Os objetvos da Comissão da Vale do São Francisco
  • O projeto de Três Marias
  • Forma-se uma equipe
  • O Plano de Eletrificação de Minas Gerais
  • A influência do New Deal
  • Um especialista em energia elétrica
  • Na Comissão Mista Brasil-Estados Unidos

Cap. 5 – Energia para o Brasil

  • A Cemig se instala
  • Os projetos da Cemig
  • Furnas: além das fronteiras de Minas
  • A Cemig e a política
  • Getúlio e Juscelino
  • Rio e São Paulo: a Light
  • As várias equipes técnicas
  • O Plano Nacional de Eletrificação

Cap. 6 – Metas para o desenvolvimento

  • O ministério Café Filho e a candidatura JK
  • A campanha JK e o esboço do Plano de Metas
  • O Conselho de Desenvolvimento e o BNDE
  • A retomada dos financiamentos externos
  • O setor de energia
  • Trens, automóveis e navios
  • A exportação de minério de ferro
  • Balanço do Plano de Metas

Cap. 7 – O ministro Gudin

  • Monetaristas e desenvolvimentistas
  • O ministro Alkmin
  • A nova equipe econômica
  • Reforma cambial: uma decisão difícil
  • O Plano de Estabilização Monetária
  • Os desafios da política de café
  • A Marcha da Produção
  • O FMI e a saída do ministério
  • As intrigas de Schmidt

Cap. 8 – Longe do poder

  • O titular de cartório
  • A criação da Consultec
  • A Consultec e a Hanna
  • A Consultec e o IPES
  • JK-65

Cap. 9 – Balanço e perspectivas

  • A questão do nacionalismo
  • JK e a inflação
  • O Brasil-potência: dos anos 50 aos anos 80
  • Crescimento e distribuição de renda
  • Os candidatos de 89
  • Receita para o Brasil
  • A conjuntura internacional
  • As novas gerações

Cap. 10 – Ao lado de um grande homem

  • Depoimento de Ester de Pádua Lopes

Índice onomástico

   

Lucas Lopes e Brasília

Memória sobre a mudança do Distrito Federal. Lucas Lopes, 21 de Abril de 1946.

• Estudos de política do Brasil: contribuição à Comissão de Estudos para a Localização da Nova Capital. Lucas Lopes, Janeiro de 1948.

Estudos de política do Brasil: à margem do problema da interiorização da capital [1948, n/c bibliografia].

• Justificativa de voto do engenheiro Lucas Lopes, membro da Comissão de Estudos para a Localização da Nova Capital, v. 2, 1948.

• Relatório técnico de justificativa sobre a resolução final tomada pela Comissão de Estudos para a Localização da Nova Capital, v. 1, 1948.

ver também

Memórias do desenvolvimento. Lucas Lopes. Memórias do desenvolvimento. Centro da Memória da Eletricidade no Brasil. Rio de Janeiro, 1991. 346 p.: il.

JK: o estadista do desenvolvimento. Ciclo de palestras (diversos). Memorial JK / Senado Federal, Brasília, 1991.

  

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

• G12 4103-6N SR6 RFFSA - 6 Fev. 2016

• Toshiba nº 14 DNPVN em Rio Grande - 25 Jan. 2016

• Encarrilamento dos trens do Metrô de Salvador (2010) - 14 Nov. 2015

• Incêndio de vagões tanque em Mogi Mirim (1991) - 9 Nov. 2015

• Trem Húngaro nas oficinas RFFSA Porto Alegre (~1976) - 21 Out. 2015

  

Ferrovias

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

• Pátios do Subsistema Ferroviário Federal (2015) - 6 Dez. 2015

  

Byteria

Acompanhe

Galpão de reparação de truques nas oficinas da Rede Mineira de Viação em Divinópolis
Galpão de reparação de truques nas oficinas da Rede Mineira de Viação em Divinópolis. Foto: arquivo da família de Lucas Lopes
Livros sobre Brasília
Plano Piloto de Brasília | Nas asas de Brasília | História de Brasília | A mudança da capital
No tempo da GEB (O outro lado da utopia) | Brasília: a construção da nacionalidade
Brasil, Brasília e os brasileiros | Brasília: Memória da construção
A questão da capital: marítima ou no interior? | revista brasília
JK: Memorial do Exílio | Quanto custou Brasília
Brasília: história de uma ideia | Brasília: antecedentes históricos
braziliense | braziliana | ferroviaria
Evolução da rede de estradas de ferro no Brasil
Produção da indústria ferroviária 1971-2010
Passageiros | Mercadorias | Bagagens e encomendas | Locomotivas | Vagões de carga | Vagões de passageiros
Ferrovias em 1870 | Ferrovias em 1890 | Ferrovias em 1910 | Ferrovias em 1930 | Ferrovias em 1954
As ferrovias construídas até 2004 | Governos & evolução | Custo quilométrico
Imigração | Ferrovias & Estados | Ferrovias & navegação | Navegação | Rios e bacias | Rodovias
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade