Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
  
   
   
Agenda do Samba e Choro
Ponte ferroviária de Pirapora: rumo ao planalto central
Ponte sobre o rio São Francisco, inaugurada em 1922 para estender a Central do Brasil
até a região da futura capital da República. Foto: www.piraporamg.com.br
     

Ferrovia Pirapora - Brasília - EFCB
Xxxxxx


 
Flavio R. Cavalcanti - Nov. 2013

Centenário da Independência

Em 7 de Setembro de 1922, o centenário da Independência do Brasil registrou dois eventos diretamente relacionados:

1) Foi lançado em Planaltina (DF) a chamada “Pedra Fundamental de Brasília” (que ainda nao tinha esse nome); e

2) Foi, finalmente, inaugurada a ponte da EFCB sobre o rio São Francisco, junto às cachoeiras de Pirapora.

Não é difícil deparar com “fontes” sobre o assunto, desde 1912 até 1922, nos relatórios do ministério (MVOP / ex-Agricultura) e da própria ferrovia.

Nos anos que se seguiram, depois da inauguração da ponte em Pirapora, a historiografia ferroviária passou a chamar essa linha de “Linha Tronco” da EFCB — ou, “Linha do Centro”.

A data exata em que se decidiu redirecionar a “Linha Tronco” ou “prolongamento” para a Bahia, também não é difícil de localizar na historiografia ferroviária, juntamente com alguns ecos da discussão envolvendo essa alteração dos planos.

Ponte ferroviária Marechal Hermes

Texto de http://www.piraporamg.com.br/ — enviado por
Pedro Paulo Raposo Rezende, no grupo de discussão Central do Brasil

« Feita de material importado de nações européias, a Ponte Marechal Hermes teve sua construção iniciada na década de 10 pela Central do Brasil. Tombada pelo Patrimônio Histórico, os seus 694 metros ligam as cidades de Pirapora e Buritizeiro.

Privilegiada pela situação topográfica e pela necessidade de expansão da Rede Ferroviária e ainda por ser uma antiga aspiração dos órgãos governamentais, foi concretizada uma obra que seria a única alternativa capaz de aproximar as diversas regiões banhadas pelo rio São Francisco dos centros populosos, abrindo ainda perspectiva de progresso com aproveitamento de suas riquezas naturais.

A construção da ponte Marechal Hermes teve início no ano de 1912, mas já em 1910 começaram a chegar as peças para a sua montagem. O primeiro projeto da ponte metálica foi orçado em 850 contos, sendo que no início das obras, estava presente o engenheiro da Central do Brasil, Dr. José Emiliano, substituído posteriormente pelo engenheiro Carneiro da Rocha , encarregado de fiscalizar a construção empreitada por Joaquim Simões da Cruz.

Em 1914 as obras foram paralisadas, motivadas pelas cheias do São Francisco que inutilizou as ensecadeiras para a elevação dos pilares. Aprovado o orçamento do referido projeto, em maio de 1918, o governo da União autorizou o reinício das obras sob o comando do engenheiro, Dr. Cornélio Cantarino Motta.

Em julho de 1918, o Ministério da Viação solicitou ao Ministério da Fazenda que colocasse à disposição da Central do Brasil a quantia de 500.000$, destinados ao pagamento de pessoal e materiais indispensáveis ao serviço de construção.

Em setembro de 1922, iniciam-se os trabalhos de montagem das vigas. Ainda naquele mês foram concluídos 04 vãos de 52 metros, num total de 208 metros. Em fins de outubro restavam ainda, 03 vãos de 50 metros e 02 de 35 metros, sendo todo este serviço executado em 21 dias.

No dia 10 de novembro de 1922, foi inaugurada a Ponte Marechal Hermes com a presença do então Presidente da República, Epitácio Pessoa, do Diretor da Central do Brasil, Assis Ribeiro, engenheiros e funcionários da Central. »

 

«» ª • — “”
     
Prolongamento da Central do Brasil
1908: A ponte projetada | 1922: A ponte inaugurada | Dutra | 1955: Rumo a Brasília
Brasília nos planos ferroviários (DF)
Ferrovias concedidas do plano de 1890 | EF Tocantins | Cia. Mogiana | Ferrovia Angra-Catalão | EF Goiás | Ferrovia Santos - Brasília
O prolongamento da Estrada de Ferro Central do Brasil | A ferrovia da Cia. Paulista | Ferrovias para o Planalto Central | Documentação
A chegada do trem a Brasília
Um trem para Brasília | O primeiro trem para Brasília
"Trens de luxo para Brasília" | Expresso Brasil Central | Reinauguração do Bandeirante
Ligação Santos-Brasília | Balanço de fim de jornada
Pátio de Brasília será o maior | A nova estação de Brasília
Abastecimento de combustíveis | Variante Pires do Rio e mudança do DNEF
A logística da construção | As ferrovias da Novacap
4ª viagem Experimental de trem para Brasília | Os trens experimentais do GTB
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade