Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
Placa obrigando o pedestre a fazer a travessia do Eixo Rodoviário pelas passarelas subterrâneas
A placa "obrigando" o pedestre a enveredar pela passarela contrasta com a qualidade do acesso oferecido. Outra passarela, só a
800 metros, para lá dos blocos no alto, ao fundo. Foto: passagem do Setor Bancário Norte II (onde seria a 201) para o
Setor Médico-Hospitalar Norte (onde seria a 101). Foto: 5-Fev-2004 (verão / summer), 10h48.

  

Ferreoclipping

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

   

Calçadas, ruas e avenidas de Brasília
Acesso às passarelas da Asa Norte


 
Flavio R. Cavalcanti

A longa resistência ao uso das passagens por baixo do Eixo Rodoviário tem sido a resposta da população à qualidade da solução oferecida desde o início.

Em carta declinando convite do senador Cattete Pinheiro para comparecer perante a Comissão que legislava sobre o Distrito Federal, em 21-VI-71, Lúcio Costa resumiu o tratamento dispensado à população desprivilegiada: — «O problema, no fundo, é que em nosso País o trabalhador, em termos de planejamento, ainda é considerado 'subpessoa.

Referia-se ao crescimento das cidades satélites — e acabava de ser criada mais uma, o Guará — enquanto a Asa Norte permanecia, em grande parte, deserta: «O arcabouço da cidade, que ainda é um arquipélago urbano, continua vazio, e as pseudo-satélites cresceram estimuladas por essa balda retrógrada segundo a qual o trabalhador deve é mesmo morar longe. O desperdício e o sacrifício do transporte oneroso e desconfortável, num e noutro sentido, as filas, tudo faz parte do programa, tudo isso é 'planejado.

O morador das cidades satélites — que desembarca do ônibus em um lado do Eixo, mas embarca de volta no lado oposto — é o principal usuário das passarelas de pedestres.

É curioso que na Asa Norte, onde se experimentaram tantas "melhorias" em relação à Asa Sul, as novas passagens tenham sido construídas com os mesmos defeitos.


       Gostaria que se ficasse no que foi concebido, quer dizer, dentro desses parâmetros, desses limites, e que fossem realizados todos aqueles complementos visando à humanização da cidade.
      Nesse sentido, há casos que têm de ser encarados de frente e de forma decisiva. Primeiro, o caminhamento de pedestres é uma necessidade. (...) Esse caminhamento de pedestres está desarticulado, segmentado. Que se procure a maneira mais racional, mais simples, sem grandes artifícios, de conectá-los, para que o pedestre possa percorrer, caminhar e circular de um setor da cidade para o outro, com a devida tranqüilidade e segurança.

                                                           Lúcio Costa, no I Seminário de Estudos dos
                                                                                Problemas Urbanos de Brasília,
                                                                                Senado Federal, Agosto-1974

Eixo Rodoviário
Vias transversais | Corredores leste-oeste | Calçadão, passarelas e acesso | Metrô | Galeria dos Estados | Cebolão Sul | Cebolão Norte
   

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

  

Entrada das passarelas subterrâneas para pedestres na Asa Norte
Outra vista do acesso a passarela entre a parte baixa do SBN (baldio) e o SMHN. Ao fundo, a parte alta do Setor Bancário Norte,
contornada por terrapleno. Foto: 5-Fev-2004 (verão / summer), 10h45.
Passarela subterrânea do início da Asa Norte, vendo-se ao lado a estrutura da passarela original
A mesma passarela, vista desde o acesso leste (SBN). À direita, a laje original, com um olho aberto, sob a pista central do Eixo.
Ao fundo, blocos de apartamentos da SQN 102. Foto: 5-Fev-2004 (verão / summer), 10h49.
Ponto de ônibus de novo tipo, no início da Asa Norte
Ponto de ônibus terceirizado (5ª ou 6ª geração) na parte baixa do Setor Bancário Norte (baldio), vendo-se à esquerda o acesso à
travessia inferior para o SMHN. Ao fundo, a parte alta do SBN, contornada por terrapleno. Foto: 5-Fev-2004 (verão / summer), 10h42.
Vias e Calçadas - a trama viária
Eixo Rodoviário | Transversais | Corredores leste-oeste | Calçadão, passarelas e acesso | Metrô | Galeria dos Estados | Cebolão Sul | Cebolão Norte
Vias de Brasília e Distrito Federal
Eixo Monumental | Eixo Rodoviário | Vias locais do Plano Piloto
EPIA: espinha dorsal | EPCT - Contorno da bacia do Paranoá | Estradas Parque | Vias de acesso
Vias e Setores do Plano Piloto de Brasília
Água Mineral EPIA N5 Eixo
Rodo-
viário
N5 L4
Norte

















L4
Sul
Av.
Nações
Clubes Lago
Noroeste Camping 916
a
902
W4
e
W5
716
a
702
W3
e
W3½
516
a
502
W2 316
a
302
W1 116
a
102
216
a
202
L1 416
a
402
L2 612
a
602
Campus
da UnB
SMU

SAAN
SRTVN SMHN - Hospitais SMHN SBN / SAN N4
N-3 N-3 N3 Embaixadas
  EPAA SCN SCN - Comercial Norte SBN / SAN
SMU Autódromo
Esportes

GDF
N2     N2 — Via de serviço Plata-
forma
Rodo-
viária

e
Estação
Central
do
Metrô
N2 N2
  SHN - Hotéis SHN - Hotéis   SDN
(CNB)
Cultural Norte Ministérios Planalto
N1 — Eixo Monumental N1 — Eixo Monumental
Ferro-viária Cruzeiro | Memorial | Buriti | Convenções | Torre TV | Fontes Esplanada            Congresso    
Estrutural S1 — Eixo Monumental S1 — Eixo Monumental
SIA Câmara
e
SIG



Cruzeiro

Sudoeste

Octogonal
EPIG TJDFT
SIG
S2 SHS - Hotéis W3 SHS - Hotéis   SDS
(Conic)
Cultural Sul L2 Ministérios STF
Parque
da
Cidade
    S2 — Via de serviço S2 S2
901
a
916
W4
e
W5
SCS SCS - Comercial Sul Eixo
Rodo-
viário
SBS   SAS 601
a
616
Embaixadas
S3 S3 S3
SRTVS SMHS - Setor Médico Hospitalar SBS L1 SAS
Campo da Esperança 702
a
716
502
a
516
W2 302
a
316
W1 102
a
116
202
a
216
402
a
416
S4 - ligação Av. das Nações (L4) - Setor Policial Sul S4 - ligação Av. das Nações - Setor Policial
Asa Norte | Centro | Asa Sul
Este menu é uma apresentação esquemática, apenas para dar uma idéia geral. Está fora de escala, distorcido, incompleto, e contém várias inexatidões.
Consulte os mapas de cada Via ou Setor, para uma visão mais correta.
Estradas Parque do DF
EPAA - Armazenagem e Abastecimento | EPAR - Aeroporto | EPCB - Contorno do Bosque | EPCL - Ceilândia (Via Estrutural) | EPCT - Contorno | EPCV - Cabeça de Veado | EPDB - Dom Bosco | EPGU - Guará | EPIA - Indústria e Abastecimento | EPIG - Indústrias Gráficas | EPNB - Núcleo Bandeirante | EPPN - Península Norte | EPPR - Paranoá | EPTG - Taguatinga | EPTM - Tamanduá
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade