Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
Passagem inferior para pedestres sob as pistas do Eixo Rodoviário
Passarelas para pedestres cruzam o Eixo Rodoviário nas quadras ímpares (101/201 até 115/215), em articulação com as vias
de comércio local 100/200 e com os pontos de ônibus. Foto: Passagem entre a SQN 103 (em frente) e a SQN 203, 5-Fev-2004.

Metrô DF

Estações

  • 6h a 23h30 - Segunda a Sábado
  • 7h a 19h - Domingos e Feriados

Intervalos entre os trens

  • 3min30 a 14min - conforme o dia, horário e estação

Tarifas

  • Segunda a Sexta - R$ 3,00
  • Sábados, Domingos e Feriados - R$ 2,00
  • Estudante - Passe Livre

Achados e perdidos

Trens turísticos

Trem do Corcovado
São João del Rei
Campos do Jordão
Ouro Preto - Mariana
Trem das Águas
Trem da Mantiqueira
Trem das Termas
Montanhas Capixabas
Teleférico de Ubajara

Em projeto

Expresso Pai da Aviação
Trem ecoturístico da Mata Atlântica
Locomotiva Zezé Leone

Antigos trens turísticos

São Paulo - Santos
Cruzeiro - São Lourenço
Trem da Mata Atlântica
Trem dos Inconfidentes

Calendário 1987
VFCJ | Bitolinha | Lapa | Inconfidentes | Trem da Serra | Paranapiacaba
  

Trens de passageiros

Vitória - Belo Horizonte
São Luís - Parauapebas

Antigos trens de passageiros

Xangai
Barrinha
Expresso da Mantiqueira
Barra Mansa a Lavras
Trem de Prata
Trem Húngaro
Automotrizes Budd
Litorinas Fiat
Cruzeiro do Sul
Trem Farroupilha
Trem de aço da Paulista

Plataforma de embarque: 1995

Trens turísticos e passeios ferroviários
Trens de passageiros
Museus ferroviários
Maquetes ferroviárias
Eventos

  

Ferreoclipping

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

   

Calçadas, ruas e avenidas de Brasília
Passarelas de pedestres sob o Eixo


 
Flavio R. Cavalcanti

Passagens subterrâneas eram parte fundamental do projeto de Lúcio Costa, de levar a moderna auto-estrada até o coração da cidade. Pelas passagens, o pedestre percorreria todos os setores, sem confronto com o trânsito veloz. O detalhamento do plano, porém, talvez não tenha sido adequado.

A população de Brasília jamais gostou das passagens estreitas por baixo do Eixo Rodoviário — em especial, à noite. Enquanto o trânsito permitiu, a maioria considerou menos arriscado disputar espaço entre os carros.

Quando foram duplicadas as "tesourinhas" das pistas laterais — e as "alças" invadiram a orla arborizada no canto das quadras —, o acesso às passarelas deixou de ser feito em linha reta. As escadas foram refeitas, criando uma esquina subterrânea, rica em surpresas.

Para apenas oito passagens, em décadas, raras vezes houve disponibilidade de policiamento. Iluminação era instalada, não durava. O fedor assustava. O descaso da autoridade desestimulava o uso pela população; e a ausência de outros pedestres dissuadia até os teimosos.

Isso, na Asa Sul — onde até alambrados e plantas espinhosas foram usados para impedir o pedestre de enfrentar as pistas do Eixo Rodoviário.

Asa Norte

Na Asa Norte, inicialmente deserta, as passagens foram entupidas para evitar a moradia de mendigos. Só foram refeitas 40 anos depois da inauguração da cidade.

As novas passarelas da Asa Norte também têm acesso em ângulo de 90 graus — apenas, além de escadas, dispõem de rampa.

Trama rala

As oito passarelas da Asa Sul e as oito da Asa Norte — a intervalos de 800 metros — são insuficientes para as 60 calçadas leste-oeste.

Na Asa Sul, um fato agravou a situação — e outro, acena com um avanço enorme.

Os pontos de ônibus externos ao Eixo — no gramado das quadras 100 e 200 — foram desativados, e substituídos por pontos tríplices, desencontrados das passarelas e das comerciais locais 100 e 200.

A nova localização fica nas entre-quadras de destinação comunitária — Cine Centro São Francisco (EQS 102/103), Delegacia da Mulher (EQS 204/205), Cine Brasília (EQS 106/107), Clube Unidade de Vizinhança (EQS 108/109), Cine Karim (EQS 110/111), Igreja Universal (EQS 212/213) —, cada uma ladeada por duas calçadas leste-oeste sem travessia subterrânea do Eixo.

É onde param, hoje, a maioria dos ônibus — e onde se concentram as tentativas de travessia entre os veículos.

Mas é, também, onde se alinham — construídas e enterradas — seis estações-fantasmas do Metrô, com as respectivas galerias subterrâneas, acenando com passagens dignas para travessia do Eixo.

Apenas a sétima estação foi concluída, equipada e colocada em uso — a Estação 114 Sul — embora ainda com as lojas desocupadas. Como todas as estações do Metrô DF, conta com guarda própria, vigilância terceirizada e policiamento da PM em todo o horário de funcionamento, das 6h às 20h, de segunda a sexta-feira [2006].

A abertura dessa estação criou um terceiro padrão de parada de ônibus, na EQS 114/115 e na EQS 214/215.


8 – Fixada assim a rede geral do tráfego automóvel, estabeleceram-se, tanto nos setores centrais como nos residenciais, tramas autônomas para o trânsito local dos pedestres a fim de garantir-lhes o uso livre do chão, (fig. 8) sem contudo levar tal separação a extremos sistemáticos e anti-naturais... (...) ...sem perder de vista que em determinadas condições e para comodidade recíproca, a coexistência se impõe.
                                                           Lúcio Costa, Relatório do Plano Piloto de Brasília

Eixo Rodoviário
Vias transversais | Corredores leste-oeste | Calçadão, passarelas e acesso | Metrô | Galeria dos Estados | Cebolão Sul | Cebolão Norte
   

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Bibliografia
braziliana

Enciclopédia dos municípios brasileiros - 18 Mar. 2015

Grande sertão: veredas - 29 Out. 2014

Itinerário de Riobaldo Tatarana - 27 Out. 2014

Notícia geral da capitania de Goiás em 1783 - 26 Out. 2014

Memórias do desenvolvimento - 19 Out. 2014

Preexistências de Brasília - 13 Out. 2014

Viagem pela Estrada Real dos Goyazes - 9 Out. 2014

Francesco Tosi Colombina - 3 Out. 2014

Estrada Colonial no Planalto Central - 27 Set. 2014

Chegou o governador - 12 Set. 2014

Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid - 3 Out. 2013

Acompanhe

Acesso aos antigos pontos de ônibus do Eixo Rodoviário a partir das passarelas inferiores para pedestres
Nos pontos mais movimentados, camelôs armam a tenda. A população abre novas trilhas, seja para o ponto de ônibus (à esquerda),
seja para atravessar as pistas laterais em nível — o que mais assusta são as pistas centrais de 80 km/h. Foto: Passagem entre a
segunda parte do Setor Bancário Sul (onde seria a 201), e o Setor Médico Hospitalar Sul (onde seria a 101), em 16-Fev-2004.
Pontos de ônibus originais do Eixo Rodoviário
Pontos de ônibus nas duas laterais do Eixinho leste, diante da SQS 205, em conexão com a passarela inferior. O ponto interno ao Eixo
(em primeiro plano) recebe as linhas que retornam para cidades do Entorno, fora do DF. O ponto externo (do outro lado) foi desativado,
em função do ponto tríplice, 250 metros adiante, na EQS 204/205. Na Asa Norte, existem apenas pontos externos ao Eixo,
no formato tradicional. Foto: 16-Fev-2004.
Vias e Calçadas - a trama viária
Eixo Rodoviário | Transversais | Corredores leste-oeste | Calçadão, passarelas e acesso | Metrô | Galeria dos Estados | Cebolão Sul | Cebolão Norte
Vias e Setores do Plano Piloto de Brasília
Água Mineral EPIA N5 Eixo
Rodo-
viário
N5 L4
Norte

















L4
Sul
Av.
Nações
Clubes Lago
Noroeste Camping 916
a
902
W4
e
W5
716
a
702
W3
e
W3½
516
a
502
W2 316
a
302
W1 116
a
102
216
a
202
L1 416
a
402
L2 612
a
602
Campus
da UnB
SMU

SAAN
SRTVN SMHN - Hospitais SMHN SBN / SAN N4
N-3 N-3 N3 Embaixadas
  EPAA SCN SCN - Comercial Norte SBN / SAN
SMU Autódromo
Esportes

GDF
N2     N2 — Via de serviço Plata-
forma
Rodo-
viária

e
Estação
Central
do
Metrô
N2 N2
  SHN - Hotéis SHN - Hotéis   SDN
(CNB)
Cultural Norte Ministérios Planalto
N1 — Eixo Monumental N1 — Eixo Monumental
Ferro-viária Cruzeiro | Memorial | Buriti | Convenções | Torre TV | Fontes Esplanada            Congresso    
Estrutural S1 — Eixo Monumental S1 — Eixo Monumental
SIA Câmara
e
SIG



Cruzeiro

Sudoeste

Octogonal
EPIG TJDFT
SIG
S2 SHS - Hotéis W3 SHS - Hotéis   SDS
(Conic)
Cultural Sul L2 Ministérios STF
Parque
da
Cidade
    S2 — Via de serviço S2 S2
901
a
916
W4
e
W5
SCS SCS - Comercial Sul Eixo
Rodo-
viário
SBS   SAS 601
a
616
Embaixadas
S3 S3 S3
SRTVS SMHS - Setor Médico Hospitalar SBS L1 SAS
Campo da Esperança 702
a
716
502
a
516
W2 302
a
316
W1 102
a
116
202
a
216
402
a
416
S4 - ligação Av. das Nações (L4) - Setor Policial Sul S4 - ligação Av. das Nações - Setor Policial
Asa Norte | Centro | Asa Sul
Este menu é uma apresentação esquemática, apenas para dar uma idéia geral. Está fora de escala, distorcido, incompleto, e contém várias inexatidões.
Consulte os mapas de cada Via ou Setor, para uma visão mais correta.
Vias de Brasília e Distrito Federal
Eixo Monumental | Eixo Rodoviário | Vias locais do Plano Piloto
EPIA: espinha dorsal | EPCT - Contorno da bacia do Paranoá | Estradas Parque | Vias de acesso
Estradas Parque do DF
EPAA - Armazenagem e Abastecimento | EPAR - Aeroporto | EPCB - Contorno do Bosque | EPCL - Ceilândia (Via Estrutural) | EPCT - Contorno | EPCV - Cabeça de Veado | EPDB - Dom Bosco | EPGU - Guará | EPIA - Indústria e Abastecimento | EPIG - Indústrias Gráficas | EPNB - Núcleo Bandeirante | EPPN - Península Norte | EPPR - Paranoá | EPTG - Taguatinga | EPTM - Tamanduá
  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade