Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 
   
   
Agenda do Samba e Choro
Mapa do Brasil  mostrando os antigos limites do Pernambuco com Minas e Goiás, próximo ao planalto central
O projeto de José Bonifácio à Constituinte — bem como referências vagas a idéias pernambucanas de interiorização da capital —, podem ser melhor compreendidas
quando se lembra que o território do Pernambuco chegava até à "comarca de Paracatu". Após o fechamento da Constituinte e a queda de Bonifácio,
o Pernambuco se revolta e D. Pedro I lhe retira a Comarca do São Francisco. A interiorização perde sentido.

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Bibliografia
braziliana

Enciclopédia dos municípios brasileiros - 18 Mar. 2015

Grande sertão: veredas - 29 Out. 2014

Itinerário de Riobaldo Tatarana - 27 Out. 2014

Notícia geral da capitania de Goiás em 1783 - 26 Out. 2014

Viagem pela Estrada Real dos Goyazes - 9 Out. 2014

   

A localização da capital na Independência
O fim do pacto federativo


 

Flavio R. Cavalcanti

Defenestrado José Bonifácio — após prestar seu concurso ao desmonte da oposição radical no Rio de Janeiro —, o novo império caminha para o rápido arquivamento de seu projeto de dividir a terra, eliminar a escravidão, incluir o negro e o índio na nova cidadania, abrir vias de comunicação interiores, atrair imigrantes europeus, implantar uma nova capital etc.

Pelo que diz respeito ao Pernambuco — que se revolta em 1824 contra a dissolução forçada da Constituinte e é submetido sem acordo —, a idéia de uma nova capital "na comarca de Paracatu" perde significado, e seu arquivamento parece ser a menor das perdas.

Dias após a proclamação da Confederação do Equador, a "comarca do São Francisco" — que se estendia até Paracatu — era "desligada" do Pernambuco, por D. Pedro I, e anexada à província de Minas Gerais.

Três anos mais tarde, a maior parte desse território seria anexada à Bahia, ficando Minas Gerais com uma parte menor.

Carvalho_Cavalcantis

O processo de maturação e disputa das alianças políticas em Pernambuco teve paralelos em várias outras províncias, onde não era certa a continuação da obediência ao Rio de Janeiro, donde vinham as ordens desde 1808. O federalismo era uma bandeira extremamente atraente para vários setores das elites locais, que ficaram encantadas com a autorização das cortes revolucionárias em Portugal para que elegessem suas próprias juntas governativas. Esse arremedo de governo local, com o pleno controle das rendas internas das ex-capitanias, era parte da agenda dos liberais "moderados" federalistas. Como veremos a seguir, a adesão de Pernambuco ao Rio de Janeiro, sob um regime monárquico autoritário, foi conseguida através de um golpe de Estado, urdido com o aval dos Andrada e apoio das tropas do exército. Vista sob este prisma, a Confederação do Equador pode ser entendida como uma radicalização tardia de uma proposta federalista moderada, cujos defensores estiveram no poder em Pernambuco quando governou a província a primeira junta de governo entre 1821 e 1822, eleita de acordo com as provisões exaradas pelas cortes constitucionais do Porto.

Carvalho_Cavalcantis

(...) esse desejo de manter uma aliança política com a metrópole não era estranho às elites brasileiras. Era essa inclusive a posição original do próprio José Bonifácio e do grupo palaciano. Como bem apontaram M. B. Nizza da Silva e R. Barman, existe um viés nacionalista ufanista na historiografia brasileira que costuma exarcerbar o desejo de separação de Portugal, quando as questões mais prementes na época eram, na realidade, o escravismo e o constitucionalismo liberal.

A idéia de Brasília no pacto da Independência
Representação do povo do Rio de Janeiro | Republicanos | O fim do pacto
Brasília e a ideia de interiorização da capital
Varadouro | Hipólito | Bonifácio | Independência | Vasconcelos | Império | Varnhagen
República | Cruls | Café-com-leite | Marcha para oeste | Constitucionalismo | Mineiros | Goianos
CC | A origem da “história” | Ferrovias para o Planalto Central
   

Bibliografia

• Índice das revistas Centro-Oeste (1984-1995) - 13 Set. 2015

• Tudo é passageiro - 16 Jul. 2015

• The tramways of Brazil - 22 Mar. 2015

• Regulamento de Circulação de Trens da CPEF (1951) - 14 Jan. 2015

• Caminhos de ferro do Rio Grande do Sul - 20 Nov. 2014

  

Ferreofotos

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

• U23C modernizadas C30-7MP - 17 Fev. 2016

• C36ME MRS | em BH | Ferronorte - 14 Fev. 2016

• Carregamento de blocos de granito na SR6 RFFSA (1994) - 7 Fev. 2016

Acompanhe

  

Busca no site
  
  
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade