Página inicial do site Brasília
Página inicial do site Brasília
 

• Alco RSD8 Fepasa - 29 Fev. 2016

• G12 200 Acesita - 22 Fev. 2016

• “Híbrida” GE244 RVPSC - 21 Fev. 2016

  

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

 

Bibliografia
braziliense

Conterrâneos Velhos de Guerra - roteiro e crítica - 7 Nov. 2014

Como se faz um presidente: a campanha de JK - 21 Ago. 2014

Sonho e razão: Lucas Lopes, o planejador de JK - 15 Ago. 2014

Brasília: o mito na trajetória da Nação - 9 Ago. 2014

Luiz Cruls: o homem que marcou o lugar - 30 Jul. 2014

Quanto custou Brasília - 25 Set. 2013

JK: Memorial do Exílio - 23 Set. 2013

A questão da capital: marítima ou no interior?

No tempo da GEB

Brasília: a construção da nacionalidade

Brasília: história de uma ideia

  

Ferreoclipping

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• Estação Pirajá completa a Linha 1 do Metrô de Salvador - 28 Nov. 2015

• Metrô DF direciona 2/3 dos trens para a Ceilândia - 27 Ago. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

Programação de Corpus Christi nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 25 Mai. 2015

Passagens do trem para Vitória esgotam-se 15 dias antes do feriado - 22 Mar. 2015

Programação de Carnaval nos trens turísticos da ABPF Sul de Minas - 6 Fev. 2015

  

Mboabas

  

Byteria

   

Memória candanga
“1959: Pacheco Fernandes”


 
letra:   César d’Paula
      música:   Pacheco Fernandes

O ano de 1959
No princípio era o verbo, depois a chacina da Pacheco Fernandes Dantas
Um cão andaluz sem osso, sem nada
No acampamento da Pacheco Fernandes Limitada
Um candango buscando a sorte no Cerrado
Escapando da miséria, da pobreza do Sertão

Ontem mesmo fiz um samba, batucada, rock n’ roll e vídeo-clipe de encomenda
Pra pior televisão
Despertando o gosto cluber-ciber-musical da maior agência corrosiva e popular de
Uma nação
Se antes era por justa necessidade,
hoje a terra custa o quanto for o teu prestígio eleitoral
no comércio do populismo, no show do comício, popularidade.

Vila Planalto
Perdida Vila Amauri
A nossa Atlântida do Centro-Oeste
Quantas vidas lutaram por ti!(Honestino Guimarães)

Os candangos são... Conterrâneos Velhos de Guerra
E todo povo revoltado contra a velha ordem mundial...
Os candangos são... Conterrâneos Velhos de Guerra
E todo forte nordestino-brasileiro batalhador...
Os candangos são... Conterrâneos Velhos de Guerra
E toda população nativa periférica...
Os candangos são... Conterrâneos Velhos de Guerra...

A banda

“Antes de tudo, o porquê do nome Pacheco Fernandes. Em 1959, um ano antes da inauguração da nova Capital Federal, operários da Construtora Pacheco Fernandes Dantas Ltda, devido à péssima condição da comida e aos maus-tratos a que estavam sujeitos, iniciaram o que poderíamos identificar como a primeira manifestação social em defesa dos direitos trabalhistas em Brasília, reivindicando melhores condições no acampamento da Construtora. Durante o Carnaval, a água foi cortada para que os operários não tomassem banho, impedindo-os de se divertirem na zona de cabarés da Cidade Livre.

“No sábado de Carnaval, a gota d’água. Os operários, hoje chamados de Candangos, jogam a comida estragada no pátio do alojamento, e inicia-se o massacre. Policiais do Governo, recrutados entre os mais grotescos e violentos homens da região (GEB), chegam ao alojamento atirando de maneira covarde e brutal. Na época, os jornais no Brasil anunciaram oficialmente apenas uma morte, mas populares que assistiram ao massacre ou que dele escaparam afirmam com toda convicção que ocorreram mais de cem mortes, além de feridos.

“No filme, Conterrâneos Velhos de Guerra, de Vladimir Carvalho, este massacre é abordado e nele há também uma entrevista com o arquiteto Oscar Niemeyer e o urbanista Lúcio Costa, que negaram a todo custo a existência do massacre, mesmo com a divulgação do episódio realizada pelos jornais da época. E o pior, ao ser perguntado insistentemente por Vladimir a respeito de sua reação caso tivesse sabido do massacre na época, Lúcio Costa disse que “Não teria dado a menor importância. Nenhuma. Isso são episódios. Do ponto de vista da construção da cidade, isso são episódios, não tem a menor importância”, revelando com essas palavras que a História oficial da humanidade é a história dos chamados “heróis”, daqueles que representam a ordem estabelecida, enquanto aqueles que verdadeiramente ergueram as civilizações são relegados ao esquecimento total.

“Pacheco Fernandes simboliza a luta do povo brasileiro pela sobrevivência, pela busca de sua identidade. É o grito de desespero, mas também de revolta contra as injustiças entre os homens. É difícil condicionar a banda a uma única proposta, no entanto, podemos dizer que pretendemos, entre outras coisas, criar uma “arqueologia-sócio-musical” resgatando a história viva de nossa cidade, de modo à inter-relacionar o microcosmos (Distrito Federal) e o macrocosmos (Universo).

“Formada no ano de 2001, a Pacheco Fernandes se propõe a fazer um som atual, próprio e com elementos que mesclem a musicalidade brasileira com as diversas linguagens musicais, tais como o rap, a música eletrônica, o rock alternativo etc. Como todo processo musical conectado com o mundo, somos uma banda em constante transformação e, como nunca é demais lembrar, estamos interessados em produzir um som próprio e à altura da importante tradição musical brasileira.

Divulgação de uma apresentação da Banda Pacheco Fernandes em um jornal da cidade de Brasília

“Pacheco Fernandes é:

César d’Paula (violão e voz)
Marcelo Pitty (bateria e percussão)
Adriano Silva (contrabaixo)
Júnior Cabeleira (guitarras)

Nota sobre a Banda Pacheco Fernandes, publicada no Jornal de Brasília

“Pacheco Fernandes por Vladimir Carvalho (Cineasta)

“Com imaginação, sonoridade renovada e sensível interpretação de seus temas preferidos, a surpreendente banda ‘Pacheco Fernandes’ dá um recado absolutamente competente.

“Sintonizada com o que tem caracterizado o movimento do rock e do rap situado nas periferias das grandes cidades, mantém intenso diálogo com o seu meio. Mas, sobretudo, surge já pronta, dotada de uma excepcional personalidade musical, num campo sujeito a saturação como é o do rock.

“O grupo é uma junção feliz num jogo harmonioso de guitarras, percussão e bateria que dá gosto de ouvir, principalmente pela valorização do forte sentido poético das letras contundentes das músicas. É altamente gratificante ouvi-los.”

   
  

Ferreomodelismo

• Vagão tanque TCQ Esso - 13 Out. 2015

• Escalímetro N / HO pronto para imprimir - 12 Out. 2015

• Carro n° 115 CPEF / ABPF - 9 Out. 2015

• GMDH-1 impressa em 3D - 8 Jun. 2015

• Decais para G12 e C22-7i MRN - 7 Jun. 2015

• Cabine de sinalização em estireno - 19 Dez. 2014

• Cabine de sinalização em palito de fósforo - 17 Dez. 2014

• O vagão Frima Frateschi de 1970 - 3 Jun. 2014

• Decais Trem Rio Doce | Decais Trem Vitória-Belo Horizonte - 28 Jan. 2014

• As locomotivas Alco FA1 e o lançamento Frateschi (1989) na RBF - 21 Out. 2013

• A maquete do Trem turístico Ouro Preto - Mariana (Trem da Vale) - 12 Out. 2013

  

Ferrovias

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• Locomotivas U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

• A chegada da ponta dos trilhos a Brasília (1967) - 4 Fev. 2016

• Livro “Memória histórica da EFCB” - 7 Jan. 2016

• G8 4066 FCA no trem turístico Ouro Preto - Mariana (Girador | Percurso) - 26 Dez. 2015

• Fontes e fotos sobre a locomotiva GMDH1 - 18 Dez. 2015

• Locomotivas Alco RS no Brasil - 11 Dez. 2015

• Pátios do Subsistema Ferroviário Federal (2015) - 6 Dez. 2015

Bernardo Sayão
Vida e morte do Bandeirante | Primeira missa
O uso da terra nas ideias de interiorização da capital
Hipólito | Bonifácio | Tavares Bastos| Rebouças | Rui Barbosa | Glicério | Township à brasileira | Medidas | O exemplo americano
Brasília e a ideia de interiorização da capital
Varadouro | Hipólito | Bonifácio | Independência | Vasconcelos | Império | Varnhagen
República | Cruls | Café-com-leite | Marcha para oeste | Constitucionalismo | Mineiros | Goianos
CC | A origem da “história” | Ferrovias para o Planalto Central
Brasília nos planos ferroviários (DF)
Ferrovias concedidas do plano de 1890 | EF Tocantins | Cia. Mogiana | Ferrovia Angra-Catalão | EF Goiás | Ferrovia Santos - Brasília
O prolongamento da Estrada de Ferro Central do Brasil | A ferrovia da Cia. Paulista | Ferrovias para o Planalto Central | Documentação
  
GEB e Pacheco Fernandes
No tempo da GEB (O outro lado da utopia)
Conterrâneos velhos de guerra | Roteiro e crítica
Banda Pacheco Fernandes | Monumento aos candangos mortos
Marcos históricos de Brasília
O Plano Piloto de Lúcio Costa | A escolha do Plano Piloto | O lago de Glaziou
A origem do Catetinho | Vida e morte de Bernardo Sayão
O massacre da Pacheco Fernandes
A logística da mudança | Os trens experimentais | A chegada do trem
A Pedra Fundamental | Missão Cruls | Relatório Cruls
Carta de Formosa | Emenda Lauro Müller
A idéia mudancista | Documentação
  

Busca no site
  

• Passagens e calendário do trem turístico Ouro Preto - Mariana | Percurso - 20 Dez. 2015

• Passagens e descontos do Trem do Corcovado | Onde comprar - 12 Dez. 2015

• EF Campos do Jordão | Horários | Hospedagem - 15 Jul. 2015

  

• Estação de Cachoeiro de Itapemirim | Pátio ferroviário (1994) - 28 Fev. 2016

• Caboose, vagões de amônia e locomotivas da SR7 em Alagoinhas (1991) - 25 Fev. 2016

• U23C modificadas para U23CA e U23CE (Numeração e variações) - 17 Fev. 2016

   
Página inicial do site Centro-Oeste
Página inicial da seção Ferrovias do Brasil
Sobre o site Brasília | Contato | Publicidade | Política de privacidade